PR. JOÃO MARIA HERMEL

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.”, (I Co 15.58).

O ano abençoado e frutífero de 2013 chega ao seu final e, com ele, também os nossos produtivos trabalhos. Nosso objetivo foi o de proclamar o Evangelho e falar do amor de Deus a toda criatura e Deus nos deu muitas vitórias neste sentido.

Ao findar este ano acredito ser o momento de meditarmos e compreendermos muito mais profundamente o que significa o “vosso trabalho no Senhor”, pois só assim nosso trabalho tem valor eterno. Trabalhar ‘no Senhor’ não quer dizer simplesmente correr, extenuar-se, gastar-se, mas manter a ligação vital, a comunhão com Deus sob todas as circunstâncias. Essa passividade em Jesus é a maior atividade divina, atividade dinâmica! Quantas vezes as Escrituras nos dizem que o Senhor quer agir por meio de nós! Mais uma vez, a nossa oração é para que Deus anime cada vez mais a todos aqueles que trabalham no cumprimento do “IDE” de Jesus com o objetivo de alcançar a todos aqueles que ainda não aceitaram Sua oferta de graça, pois sabemos que Deus não quer que ninguém se perca, mas sim, Ele deseja que todos sejam salvos.

É o momento também de lembrarmos que em nossa família, os filhos cresceram e aumentaram o conhecimento por meio da educação. Porém, será que também cresceram “na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvados Jesus Cristo” (II Pe 3.18)? É o momento de comemorarmos, agradecidos a Deus, a chegada de nossos netos. Será que nossa vida familiar tem sido um reflexo do relacionamento entre Jesus e a Igreja mencionados em Efésios 5.22-33?

Talvez nossa casa tenha se tornado mais confortável. Será que lembramos que lembramos que “se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam” (Sl 127.1)? Talvez nossa prosperidade possa ser atribuída ao nosso desempenho profissional. Mas nos lembramos da ordem do Senhor: “Ajuntai tesouros no Céu... Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará o vosso coração” (Mt 6.20-21)? Todas essas coisas nos fazem ver claramente onde estão nossas prioridades.

Para algumas pessoas, esse ano de 2013 trouxe muitas aflições. Mas será que elas procuraram conforto no Senhor, que as sustenta e jamais permite que o justo seja abalado (Sl 55.22; I Pe 5.7)?

Ao meditar sobre estes temas, reporto meus pensamentos aos trabalhos realizados pelos nossos líderes de áreas, aos componentes da Diretoria da Igreja, aos coordenadores de ministérios, líderes distritais, atendentes das congregações, a todos os componentes do ministério, bem como a todos aqueles que labutam de uma maneira ou outra na Obra do Senhor. E agradeço muito a Deus pelo vosso incansável trabalho. Vosso trabalho é a razão pela qual a Igreja marcha triunfante em nosso campo eclesiástico. Neste momento de reflexão sobre tudo que realizamos para o Senhor neste ano, quero que os irmãos, juntamente comigo, louvem a Deus nas grandezas de Sua misericórdia e amor, pois Ele nos tem dado muitas vitórias.

Vosso trabalho tem sido abençoado, maravilhoso e profícuo, aprovado por Deus, e é o responsável direto pelos avanços dos trabalhos do Senhor nesta cidade, pois seu valoroso trabalho muito tem frutificado, através dos objetivos alcançados e, certamente, tem alcançado e fortalecidos os lares, fortalecendo assim a Obra do Senhor e melhorando a sociedade da qual fizemos parte.

                     Que Deus as continue abençoando. Conto com todos vocês - animados como sempre foram - no próximo ano para levarmos o “IDE” de Jesus aos perdidos, lembrando sempre que a vossa justa recompensa vem diretamente de Deus, pois “o vosso trabalho não é vão no Senhor”.

                     Que o vosso ano de 2014 seja feliz, profícuo e abençoado junto aos seus familiares e a Igreja onde você serve a Deus!